quinta-feira, 31 de maio de 2012

CONTOS DE TODOS OS DIAS - MAIO


SANTA INOCÊNCIA

Era um daqueles fins de tarde que parecem não ter fim.

O grupo de amigos estava no apartamento de Portimão, todos jovens casais, na casa dos vinte anos. Estavam no tempo leve e infinito do verão.

Era um prédio de três andares, todo pertencente à mesma família. Os pais tinham o apartamento do rés-do-chão e os dois filhos os apartamentos do primeiro e do segundo andares.

O prédio não tinha elevador, mas uma escada de alto a baixo, na traseira do prédio, num patim iluminado pelo sol impiedoso do Algarve.

Cá em baixo, ao fundo da escada, a luz do sol chegada coada e o páteo era fresco e sombrio. Havia vasos com fetos enormes, quase amazónicos e o espaço reduzido parecia, ainda assim, amplo. Havia um tanque de cimento de lavar a roupa e uma mangueira enrolada no chão. Quem olhasse para cima em direcção ao telhado, sentia-se observado pelas janelas dos dois apartamentos de cima, a toda a volta da escada, vidros, cortinas voadoras e caixas de estore, empilhados até ao quadrado de céu muito azul, lá longe.

O grupo jogava ruidosamente às cartas em volta de uma mesa coberta de garrafas de cerveja vazias e cascas de camarões e de amendoins.

A menina estava sozinha. Não havia com quem brincar.

A sensação de estar sozinha num mundo povoado por joelhos de adultos à altura dos seus olhos era-lhe familiar. Ainda não tinha irmãos nem primos e os amigos dos pais ainda não tinham filhos.

Por isso tinha amigos que só ela via, dois que a acompanhavam sempre, o Chiófino e o Catarino, e outros, que inventava consoante as circunstancias lhos traziam.

Essa tarde estava particularmente aborrecida. Quando os adultos bebem cerveja e se divertem com coisas de adultos uns com os outros, as crianças passam à categoria de “puto que está sempre a chatear”. E a menina estava sempre a chatear. Vem brincar comigo, descasca-me um amendoim, quero água, quero um gelado, tenho xixi…

Os adultos mal a ouviam.

Um dos donos da casa acaba por olhar para a menina com um ar enfadado: “olha, vai lá abaixo ver se eu lá estou…”

E a menina foi.

Desceu dois andares de escadas por entre as caixas de estore e as cortinas voadoras, até chegar ao patim dos fetos amazónicos. Depois voltou a subir.

Quando chegou ao segundo andar, parou um instante para recuperar o fôlego.

Pôs-se em bicos de pés para encontrar o adulto que lhe interessava e quando o descobriu bateu-lhe no ombro três vezes, como quem bate a uma porta fechada.

- Já lá fui. Tu não estavas lá.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Sr. Showriço destrona Mourinho do pódio do Tuga mais carismático em Espanha



O Sr. Showriço prepara-se para fazer a sua 1ª internacionalização. Vamos estar presentes, com os nossos pãozinhos e com o charme irresistível dos nossos colaboradores, no Festival San Miguel Primavera Sound...sabem onde?! Em Barcelona pois então!

Camiões, chouriços, fornos, padeiros, padeiras, bifanas, HACCPs, fermento, mostardas...tudo a rolar, atravessando a Peninsula Ibérica, até à costa oriental da península.
Todos os colaboradores tiveram 300 horas de formação de Catalão e Castelhano e neste momento já todos sabemos dizer Xicas guapas, Xicos guapos, Pan con chorizo, Non te olvides de pagar, Gracias e Pablo Alboran

Estou aqui a magicar que só 1200 kms e 12 ou 13 horas de condução me separam do Pablinho.
Fica o recado para o caso do Xico vir espreitar aqui ao Feridas:

- Carinho mio, no sei se me intiendes, mas quero ablar-te que se te pego faço-te um hijo! Me aguarda coraçon, que la Carminõ no es mujer para ti!
Calitos

terça-feira, 29 de maio de 2012

AS MÃES BAILARINAS


Na semana passada não sei o que se passou com a nossa aula de ballet, que só fomos três. Parece que o entusiasmo inicial está a passar-lhes e, tal como eu previa, só vamos ficar 5 ou 6. Mas foi uma aula espactacular, porque a atenção da professora estava toda em cima de nós (das nossas barrigas, coxas, pés en dehor, rabos...) e nós esforçámo-nos muito mais.
A uma critica qualquer da professora, uma respondeu " respeitinho, que nós pelas três temos 9 filhos!". Houve logo quem fizesse rapidamente as contas: 9X9=81 (sete macacos e tu és um!), dá, por junto, 81 meses de gravidez! 81 MESES! São quase 7 anos. Ai de quem se atrever a mandar boquinhas às nossas barrigas e aos nossos rabos.
 Falta dizer que a professora é muito mais nova que nós (pelo menos, que eu) o que dá umas converasas engraçadas.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Já está! A nossa caravana ganhou novas cores. Maior conforto e mais alegria irão agora acompanhar-nos em trabalho e lazer. Uma caravana com mais personalidade. A NOSSA caravana, pois não há outra igual no mundo.

A nossa sala está outra. Ganhou umas risquinhas na parede (vinil laminado) e todos os têxteis foram modificados. Alguns acessórios, tais como as bandeirinhas feitas também aqui pela je, dão o toque especial.
A sala antes...

 e a sala depois.





A cozinha foi completamente forrada a vinil laminado com uma composição de bolinhas, quadrados e ilustrações da Alice in Wonderland da ilustradora Marta Torrão. Uma cozinha com assinatura onde cozinhar vai ser como brincar às bonecas.
 A cozinha antes...
 e depois.



 O beliche está com novas cores. Colchões forrados a ganga e almofadas coloridas. As riscas na parede dão conforto e fazem a ligação com a sala, na outra ponta da caravana.
O beliche antes...
e depois.
 Antes...
 e depois.
 Antes...
e depois.
 

Na porta da casa de banho uma placa vintage comprada numa viajem à capital britânica.
(Eu sabia que esta placa de ferro ainda ia fazer um figurão!...)


Os miúdos não se tiram daqui. Que festa, esta casinha de bonecas!...


É isto!
Agora vou por-lhe uma placa a dizer VENDE-SE e se a vender faço o mesmo a outra que ficará ainda mais linda e maravilhosa!!!!!

QUEM?
A decoradora fui eu, claro está, tal como a costureira, a aplicadora do vinil, a arquitecta da cozinha e a mulher da aparafusadeira. Também fui a mulher da limpeza...

ONDE?
Tecidos - IKEA
Acessórios de mesa - IKEA
Aventais, panos e pegas de bolinhas - Espaço CASA (muito baratinhos!)
Vasos e plantas - IKEA
Vinil - Tad's (Malhou)
Placa "PRIVATE" - Londres (Casa de Sherlock Holmes)
Morangos - Mercado de Minde
Alface - Minha horta

QUANTO?
Tecidos - 89,00 €
Vinil - 99,00 €
Merdices - 62,40 €

TEMPO?
Um total de 18 horas, aproximadamente, durante 1 mês.

COMO?
Com amorrrrrrr....

Podemos ser uns grandes Lelos, mas somos Lelos com muita pinta!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Ele há coisas que me irritam #1

- O Correio da Manhã

- Doutores e mestres que dão erros de ortografia e não sabem construir uma frase. (Há coisas que não se aprendem e estatutos que não se compram…)
- Ouvir falar na vida dos outros

- Aqueles clichés do facebook do tipo “Quem tem inveja de mim…”

- A falta de humildade

- O cheiro a sovaco dos outros
- A falta de eficiência e profissionalismo dos nossos governantes

- A falta de civismo
- A Adelle e as suas musiquinhas da cueca

- Perceber que, nem que lesse um livro por dia até morrer, nunca os conseguiria ler todos
- As lojas dos chineses

- Os portugueses que não saem das lojas dos chineses

- Sapatos apertados
- O Rendimento Mínimo para malta saudável e que não faz a ponta de um corno

- As regras do Acordo Ortográfico

- Ver otários a estacionar nos lugares dos deficientes

- A inércia e a falta de iniciativa
- Quando as panelas transbordam e tudo de infiltra pelas gavetas da bancada da cozinha.


e, por hoje, chega de irritação.

terça-feira, 22 de maio de 2012


Haverá alguma coisa mais piégas que uma almofadinha vermelha às bolinhas em forma de coração?
Não, não há.
A minha caravana está a ficar assim...piégas quanto baste!


Chega de aparafusadeiras, porcas e parafusos, agrafadores, espátulas e vinil, cortes e costuras.
Agora só falta ir, um dia, ao sítio do costume, onde as almondegas são de porcos altos e loiros, e perder-me nuns pormenores irresistíveis para dar o toque final.
Amanhã é o dia.
Yeeeesssssss!!!!!

ALGUÉM SABE QUEM É ESTA GORDA EM CIMA DE UM BANCO?

segunda-feira, 21 de maio de 2012

SideWays

Para quem não viu, ainda está a tempo de se por a caminho da Covilhã, de Bragança ou de Esmoriz...
Dizem as críticas que foi muito bom. SideWays é uma banda de Minde (e não só!) de originais.


Ou não fosse Minde uma verdadeira MusicLand...

Carrinhos de rolamentos

Ontem foi dia de corridas de carrinhos de rolamentos. 
Durante a semana passada construímos o carrinho e decorámo-lo. O nosso foi uma reutilização do Robot do Carnaval passado. O resultado foi, não um carro de rolamentos, mas uma máquina aero-espacial repleta de tecnologia de ponta, com um Robot como piloto e um astronauta como co-piloto. 
Não fosse o facto de tanta tecnologia ter prejudicado o aero-dinamismo do veiculo e tínhamos ganho na certa.
Divertimo-nos a construir o carro e isso é que importa.

 Este era o carro (duplo, para 2 passageiros) do Fernando do talho do Eugénio. Fantástico!

 O auto-tanque dos Bombeiros de Minde...

 Outro...
 e mais outro...
 O carro Latão/bidon para 2 pessoas...

 e a fantástica Banheira, com patinho e gel duche.

 O rebento da Feridas no seu transatlântico Titanic...

 ...e o Robot Jaimex XPTO numa descida vertiginosa, p'aí a 2 kms por hora...


sexta-feira, 18 de maio de 2012

...taquepariu a crise...

Já não há pachorra para tanto pessimismo, para tanta crise, para tanto desemprego, para tanta desgraça!
Esta nuvem negra que insiste em pairar sobre as nossas cabeças tem um efeito contaminador. Pensamentos negros atraem escuridão.
Vamos a arribar minha gente! O Verão está a chegar e finalmente o São Pedro está a fazer o seu trabalhinho como deve de ser!
Crise?!... Crise viveu a minha mãe que fazia uma parga de kms a pé para ir para à escola e só tinha uns sapatos para o Domingo e outros para a semana.
Vamos mas é arregaçar as mangas e não desistir! Temos uma batalha a travar!

QUANTOS SÃO?! HÃ?! QUANTOS SÃO?!...

E a nossa classe política, só que não estorvasse, já dava uma grande ajuda!
Ráizuspartão!

A saga da redecoração da caravana continua e vai de vento em popa. A cozinha está completamente alterada, as cortinas e as almofadas de camas e sofás ganharam novas cores. Agora falta o papel de parede, almofadas, e outras mariquisses que tais. 
Liiiiiinda que está a ficar!
Antes...

Depois...


Mas que grande costureira que eu sou!...
Se a minha avó Nanda visse isto ía ficar tão orgulhosa...

Qual é a piada?

Olha, vaca, muito riso pouco siso.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Angel Luzinha

Hoje a princesa tem lugar de destaque AQUI.

Um blog de mães e filhos, sobre a vida e a infância.
Obrigada pela divulgação Paula Claro!

terça-feira, 15 de maio de 2012

Para a Feridas que anda macambúzia...

Minha muito querida amiga Feridas: a vida nem sempre nos sorri mas a nossa energia, e sobretudo aquilo em que a depositamos, influencia muito e determina tudo (ou quase!). Pensa nas coisas boas que tens e que ainda queres vir a ter e a viver. Pensamentos e atitudes negativas atraem situações negativas. Tens que ler uns livrinhos de Eckhart Tolle. Aquilo que vemos é só a ponta do iceberg...

Fica com esta da minha Vivi para te rires:

Após uma interessante conversa com o meu filho Jaime sobre a Ínclita Geração e os filhos brilhantes de D. Filipa de Lencastre, a minha filha Vitória roga-me com um ar de gatinho do SHREK: “Mãe!....Conta-me a história do Elefante Dom Henrique!”
Santa inocência!
Ahahahaha!

AI, A VIDA...

Pois, problema informáticos, mas também problemas dos outros, dos não informáticos.
O computador e o acesso à internet não têm ajudado, mas a vontade de escrever também não tem sido muita.
Neste fim de semana morreu um amigo do meu marido. Tinha 44 anos e dois filhos pequeninos. Era um atleta, fazia Kitesurf, andava de bicicleta... Em 15 dias soube que tinha leucemia e morreu.
Não há mais nada a dizer.
Morreu em 15 dias.
Deixou uma viúva e dois filhos pequenos.
...
Tenho tido problemas, chatices. Ando triste. Ontem os meus filhos andavam à minha volta desorientados com a minha cara angustiada.
Depois o meu principe fez a declaração do dia:
"Prioridades. O meu colega morreu. A mulher dele teria dado tudo, TUDO, para o ter de volta. Mas não há nada a fazer. Morreu. O seria de nós se nos acontecesse alguma coisa aos miúdos?"
Irrefutavel.
Sabeis que mais, problemas?
Ide-vos foder!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

A Boneca de Kokoschka


 «O pintor Oskar Kokoscha estava tão apaixonado por Alma Mahler que, quando a relação acabou, mandou construir uma boneca, de tamanho real, com todos os pormenores da sua amada. A carta à fabricante de marionetas, que era acompanhada de vários desenhos com indicações para o seu fabrico, incluía quais as rugas da pele que ele achava imprescindíveis . Kokoschka, longe de esconder a sua paixão, passeava a boneca pela cidade e levava-a à ópera. Mas um dia, farto dela, partiu-lhe uma garrafa de vinho tinto na cabeça e foi para o lixo.»

Uma sinopse extremamente redutora para um grande livro que, embora não o mencione, é baseado em alguns (poucos) factos reais. Este Afonso Cruz é um senhor e se eu mandasse era Nobel da Literatura.
Ah pois era!

domingo, 13 de maio de 2012

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Bernardo Sassetti 1970-2012

Porque ninguém fica indiferente à morte de um génio ...
A genialidade fascina-me por isso prefiro acreditar que os génios nunca morrem.


Dobes


A amiga Vera Ferreira quer dizer ao mundo o seguinte:
 
"O projecto DoBeS de documentação do Minderico financiado pela Fundação Volkswagen deu os seus passos finais depois de quase 4 anos de documentação e investigação intensivas. Os resultados da documentação podem ser consultados no arquivo do programa DoBeS em Nijmegen, na Holanda (http://corpus1.mpi.nl/ds/imdi_browser/?openpath=MPI77915%23) - de notar que o Minderico foi a única língua na Europa financiada no âmbito deste programa. 

Gostava de agradecer em nome pessoal e de toda a equipa de investigação a TODOS os mindericos que têm orgulho e gosto pela sua língua e que tornaram este projecto possível. 

LINCE desta covana que é antónio forno ancho pela piação dos charales do Ninhou."
 
Bem haja amiga Vera. Não sendo minderica de nascimento és mais minderica que a maioria de nós e nunca ninguém fez tanto pelo minderico como tu. Beijinho grande e obrigado, em nome de todos nós.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

O candeeiro do JazzMinde

Já não é novidade que Feridas e Calos são mulheres de grandes empreitadas e mais uma vez não decepcionaram quando lhes foi solicitado que fizessem um candeeiro para o Hall de entrada do VIII Festival de Jazz de Minde que decorreu no passado fim-de-semana e que, já agora, foi um verdadeiro espectáculo!
Feridas e Calos puseram mão à obra e numa noitada que durou até às tantas, não fizeram um candeeiro, mas antes uma Mega-super-poderosíssima instalação iluminada. Troncos de figueira, luzes de natal do IKEA, renda, notas de música feitas em grés e abajurs de acetato e vegetal com pautas de música impressas foram os ingredientes desta receita que resultou em cerca de 4 metros de instalação. O resultado foi brutal! Ninguém ficou indiferente ao nosso trabalho e houve mesmo quem quisesse conhecer as artistas.
Foi feito com uma pitada de imaginação, uma porção de habilidade e a grande vontade que só se consegue quando se tem a "overdose de mindericagem" a brotar de todos os poros. É esse o ingrediente secreto.
Viva o JazzMinde e vivam os mindericos que quando se põem às coisas não há quem os agarre!

E já agora: PARABÉNS A TODOS! O nosso festival foi, mais uma vez, um GRANDE FESTIVAL!





PS - Queremos ainda agradecer ao nosso amigo Wolfinho que, com tanta paciência e carinho, colocou aquela tralha toda no ar de uma forma muito asseadinha.