sábado, 30 de novembro de 2013

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

FAMÍLIAS INTERCONTINENTAIS

Tenho um filho no Japão e agora vou ter um da Argentina!
A repetir a fantástica experiencia de há dois anos, em que passei a ser mãe de uma jovem americana, do Novo México, agora é um rapazinho da Argentina que vem passar uns meses ao Largo das Eiras.
Tudo isto graças à AFS, a organização internacional que promove intercâmbios de estudantes e permite aos adolescentes e respetivas famílias abrir os olhos para o mundo.
QUER TER UM FILHO DE OUTRO CONTINENTE? PERGUNTE-ME COMO!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Eu queria dar uma voltinha na lambreta do António Zambujo

É verdade, queria mesmo. Ainda por cima o homem vai hoje a Leiria e eu não vou vê-lo.
Queria dar uma voltinha de lambreta e depois fazer conchinha ou deitar-lhe a cabecinha no colo enquanto ele me coçava as orelhas. Mas assim sem ordinarices, que o António Zambujo é como um irmão mais velho, queriduxo e fofinho, não é cá para porcarias...

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Eu hoje tinha, porque tinha, de vir aqui fazer isto

Hehehehehehehehe!.....
E agora estou a gozar o prato a ver o pessoal a passar e a rir...mas vou sair daqui antes que venha o segurança.
;-)


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Por terras Helvéticas

Seis dias volvidos estamos de regresso. A Suíça é aquilo que estamos à espera e não desilude. Paisagens bucólicas dignas dos mais bonitos postais de Natal, cidades organizadas e arrumadas, sem grandes arranha céus, prados verdejantes, muita agricultura e criação de gado, muitos lagos, muitas montanhas cheias de neve, muitas vacas. Na Suíça vive-se bem e é um dos países com maior nível de vida do mundo. Tem uma grande classe média e não há pobres. As pessoas são extremamente civilizadas (a partir das 21horas não de ouve um piu e ninguém atravessa a estrada fora das passadeiras, por exemplo) e têm dinheiro à bruta. Não consigo sentir compaixão ou lamentar a vida dos nossos emigrantes na Suíça, sinto, isso sim!, pena do nosso país que ficou sem eles. Muitos deles para não mais voltar. "Voltar para quê?!"- nas suas próprias palavras. Percebe-se.

Na Suíça parece sempre Natal. A neve, as casinhas de madeira (lindas e super quentes!), os pinheiros cónicos perfeitos e os comboios sempre a cruzar a paisagem transportam-nos para o tempo em que "...veio o gato e comeu! Depois veio o cão e o gato teve de se esconder! Depois veio o coelhinho..."
Os Suíços são muito bons a fazer chocolates, canivetes, relógios e queijos e não precisam regar a relva. A água é mesmo muito baratuxa (ao contrário da cerveja, que é caríssima!), porque abunda por todo o lado: no Inverno pinta tudo de branco sob forma de neve, no verão enche os rios e lagos e brota por todo o lado, fruto do degelo.

Não há duvida que não se pode ter tudo e faltam-lhes as praias douradas, o céu sempre azul e o cheiro a manjerico e a sardinha assada.

A bandeira que é o contrário da cruz vermelha e está por todo o lado, o que confere um ar muito limpinho e hospitalar. (Porque será que a maioria dos países desenvolvidos tem bandeiras simples contrárias à nossa com quinas, castelos, chagas de Cristo e afins?..)


A "Broken Chair" na praça das Nações Unidas em Genebra.


 A macabra estátua do Ogre a devorar crianças. Uma das muitas que se podem apreciar em Berna.


 As inúmeras viagens de comboio que fizemos proporcionaram-nos paisagens deslumbrantes.





Subimos a um cume dos Alpes, chamado Glaciar 3000, entre Les Diablerets e Gstaad, num teleférico para 125 pessoas. A subida é vertiginosa e deixamos um mar de nuvens por baixo de nós, mas lá em cima, somos compensados com pistas suaves e vistas fabulosas.



 Na descida, o sol punha-se atrás da montanha e as nuvens preenchiam os espaços entre os cumes destes montes alpinos.

Montreux é a cidade da "Riviera Suíça". Muitos famosos aqui viveram como Freddy Mercury (que cá morou e morreu) e Stravinski (que aqui compôs a Sagração da Primavera). Foi aqui que Frank Zappa  incendiou o casino com um foguete durante um concerto e deu o mote para Ian Gillan dos Deep Purple, que assistia ao incêndio da janela do seu hotel, compor "Smoke on the Water"inspirado pelo fumo sobre as aguas do lago Leman.
É anfitriã dum dos mais famosos festivais de Jazz da Europa.


Travessia de barco para o Chateux de Chillon onde nos deram um guia muito bem organizado da visita, totalmente em português.



Os portugueses na Suíça são mais que as mães e topam-se à légua, pela sua má pronuncia do francês, ou pelo seu estilo Tuga inconfundível, tanto no vestir como na fisionomia.

domingo, 17 de novembro de 2013

Visitante 100.000

Se for o visitante 100.000 prove-nos isso mesmo e ganhará um fabuloso fim de semana num dos destinos mais desejados da Europa. Vamos lá!

sábado, 16 de novembro de 2013

Swiss Tour

UGenebra - Lousanne - Berna - Thun - Interlaken - Visp - Sierre - Crans Montana

Xiça fanico ...se este não é o pais mais bonito do mundo...

O verde dos prados, os castanhos das folhas das árvores, o branco das montanhas, o espelho dos Lagos e o roxo das vacas (;-)) fazem destas paisagens verdadeiros postais de Natal. 

Esta noite, na estância de Crans-Montana, vimos a bola no Chez Fernando, a comer um bitoque e a beber minis, na agradável companhia de diversos treinadores de bancada TUGAS, claro está! 
"Mete o Varela caral*#o!"

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

DIZ QUE...

... vai haver um jogo de futebol importante logo à noite.
Ok, que ganhe o melhor (Portugal, com certeza!)

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

TPC DE GEOGRAFIA


Uma rosa dos ventos feita em massinhas (e o verniz das unhas arruinado com cola)
E depois...


Pic nic de castanhas assadas e groselha no chão da sala.
Às vezes a vida é mesmo fixe!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

...

Não me encontrando na Suíça, não tendo cá o meu homem, não tendo planos para o jantar e sendo apenas uma merda de uma quarta feira.... acho que vou acender o lume e continuar a tricotar a minha camisola.
Às vezes, life sucks...

Arrebatado por 60.000.000!

Leilão de diamante no Christie's

http://mulher.sapo.ao/carreira-vida/luxo/maior-diamante-laranja-do-mund-358153-0.html

Parece que a Christie's vai leiloar hoje em Genebra o maior diamante cor de rosa do mundo por 60 milhões de dólares. Já vou a caminho para arrebatar a pedrinha.
...o rosa vai tão bem com o meu tom de pele...
;-)

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Nos as mães e essa mania absurda de criar ilusões com um futuro glorioso para os nossos filhos - episodio2, temporada 1

Vi - Mãe, já te disse o que quero ser quando for grande?
Eu - Já. Cabeleireira, não é?
Vi - Não, agora já não!
Eu - Então?!....
Vi - Adivinha...
Eu - Médica, para curares as doenças dos outros meninos?!....
Vi - Não.
Eu - Professora, para ensinares muitas coisas aos meninos?!..
Vi - Não.
Eu - Cientista, para espreitares pelo microscópio e descobrires curas para doenças dos meninos?!...
Vi - Também não.
Eu - ok. Advogada, para tratares dos divórcios dos pais dos meninos?!..
Vi - Também não. Eu quero ser taxista!...Ou então trabalhar no McDonald's!

sábado, 9 de novembro de 2013

A Festa de Aniversário - o bolo

Por falta de tempo e talvez um pouco de preguiça, desta vez não quis correr riscos, e encomendei o bolo de aniversário Princess Pea a um profissional. Uma base azul céu e por cima a ervilha em forma com letras a preto. Fiz a maquete do bolo em computador para não haver enganos e enviei o logo em grande formato para poderem reproduzi-lo facilmente. Quando o bolo chegou e eu abri a caixa perdi os sentidos, caí para o lado e permaneci inanimada quase 14 horas. Quando finalmente voltei a mim lembrei-me da imagem do bolo e tornei a desmaiar. Mais 7 horas e meia. Acordei, e quando me preparava para um novo desmaio alguém me esbofeteou e disse: "- Pára com os cheliques e enfrenta a realidade! O teu bolo em vez de ter uma ervilha caprichosa e amorosa no topo, tem uma fava rica, gorda e empenada."
Era verdade. O meu bolo, de bom, só o sabor e a base azul céu. Em vez da minha ervilha com ar de mimada vaidosa, uma fava deformada e debotada olhava para mim com cara de "Óh p´ra mim a fingir que sou uma ervilha princesa!". Ao lado desta, em vez do princess pea manuscrito a preto pela querida Carla Nazareth, podiam ler-se com dificuldade umas letras de máquina, a branco de creme de pasteleiro. Enfim...uma verdadeira tragédia!
Ás 8 da noite não havia muito a fazer para além de por mãos à obra e remodelar o bolo totalmente. Foi o que eu fiz. Removi a fava empenada e respetiva coroa, raspei todas as letras brancas de creme de pasteleiro e fiquei só com um retângulo azul céu. Liguei o forno e pus a Bimby a trabalhar. Fiz massa de bolo de iogurte, fiz creme de ovos e fiz calda de açúcar para ensopar a massa. Se ficou bom?! Bem...não ficou mau. Não tinha aquele ar fofo e artificial dos bolos de aniversário. Era mais...sei lá...caseiro...talvez, mas o look esse ficou fabuloso!


Com a ajuda da minha Vi foi limpar o cú a meninos...



Para finalizar...umas Pintarolas para tapar as imperfeições (que eram muitíssimas!) e umas bandeirinhas de papel feitas a computador.



Já sei o que estão a pensar:...Não, não tenho fotos do bolo versão fava. Entre tanto desmaio, nunca me ocorreu registar o momento para a posteridade.
Amanhã conto-vos como foi a festa.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Repulsa...por quem se manifesta?!?!?!

Confesso que nunca fui grande fã da senhora. Não gosto do estilo "escrita cor de rosa", de romances em que a heroína é uma mulher de 40 anos da linha que sofre inúmeros e irremediáveis desgostos de amor e, embora me recuse a ler Nicolas Sparks, Noras Roberts e afins, esta já li. E sim, não escreve mal de todo, se considerarmos que "escrever" é construir frases corretas sem erros ortográficos, mas só isso. Não encanta pela forma como escreve nem pelas histórias que conta.
Não conheço a pessoa, mas pelo estilo e pelo livro que li dela - Português Suave - dá para perceber que conhece demasiado bem a vida de dondoca da linha para considerar os seus relatos pura ficção. Confirma-se! Esta loira burra não passa disso mesmo: uma loira burra, mimada e limitada, com quem os pais devem ter gasto uma fortuna para convencer uma editora a publicar a sua escrita.


Diz que sente repulsa por quem se manifesta.
Pois eu sinto uma repulsa enorme pelas nossas classes politicas (do presente, mas principalmente do passado), pelos gestores públicos, pelos nossos governantes. Por todos aqueles que foram pagos a peso de ouro (e ainda o são, alguns sob a forma de reformas milionárias) para nos arrastar para o fundo, para nos condenar. Revolta-me o que fizeram do nosso país. Revolta-me os crimes que se cometeram, e ainda cometem, contra uma sociedade inteira. Revoltam-me as desigualdades. Revolta-me a corrupção. Revolta-me a estupidez natural. Revolta-me a impunidade.
Impunidade é a palavra que melhor caracteriza o estado da nação e o resultado dos crimes cometidos contra a sociedade portuguesa. Senão vejamos o que sucede em Portugal aos chefes dos consecutivos governos que nos "desgovernaram" por completo: um é Presidente da Republica, outro é Alto Comissário da ONU, outro é Presidente da Comissão Europeia e o último é comentador politico num canal de televisão público. Estão todos na mó de cima, a rirem do Zé Povinho, em vez de enterrarem a cabeça na areia de vergonha e desonra. Agora digam-me lá se isto não é um circo...

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O DRAMA DO JANTAR DE CURSO

Fiz em Julho 20 anos de licenciatura. (20 anos!? Onde é que estes 20 anos foram parar? Eu... que a bem dizer ainda sou pouco mais que uma adolescente...mas pronto, já com um filho com 17 anos... ou seja, pouco mais novo do que eu....)
Na próxima sexta feira vai haver jantar.
E estes jantares são problemáticos. Porque é gente que já não vemos há muito tempo... ou seja, desde os jantar dos 10 anos de curso.
Porque eramos todos putos, mas agora alguns são pessoas importantes, professores catedráticos, juízes, membros do governo.
Porque ainda nos sentimos putos, mas passara 20 anos, estamos mais gordos, mais velhos, com cabelos brancos e rugas...
Tenho andado num stress. É marcar cabeleireiro e unhas e maquilhagem. É o stress de não saber como as outras vão vestidas e não querer fazer feio, nem ir vestida de mais nem ir vestida de menos. É esta incerteza de como me vão achar passado tanto tempo. É querer mostrar fotos dos filhos mas ter a plena noção de que isto nos transforma de maneira irreversível numa senhora de meia idade.
E é pensar que estão lá outros, muita mais bem sucedidos do que eu. E que optei por voltar para a santa terrinha e investi numa família enquanto outros investiram numa carreira e se tornaram yuppies workaólicos.
E é, ainda, pensar que não sei bem como me comportar. Se insisto na versão adolescente e vão achar que não cresci ou se me apresento madura e responsável e pensam que fiquei uma seca.
Ai, ai... isto está a ser duro.
Se calhar é isto a crise da meia idade...

2º Aniversário da Princesa

A Princess Pea fez 2 anos. O tempo voa e quando temos filhos parece que passa ainda mais depressa, porque temos uma bitóla, um termo de comparação, uma régua temporal. Vêmo-los crescer e os anos a passar com maior nitidez.
Com a Princess Pea passa-se o mesmo. Parece que foi ontem que, num juntar na cantina do LX Factory, apresentava a ideia à minha amiga Mónica L. e a convidava para fazer parte desta aventura.
Dois anos passados a Princess já conseguiu coisas incriveis. Tem mais de 20.000 likes no facebook, um expositor permanente na livraria do El Corte Ingles e outro temporário no piso 7 num especial de Natal, clientes como a FNAC, Serralves, a Livraria 100ª Pagina, Livraria Barata etc...e envia encomendas on-line para todo o mundo. Tudo isto só nos dá mais responsabilidade, e eu, que gosto pouco de trabalhar (toda a gente sabe!) e gosto é de criar, dou comigo assoberbada em trabalho e com montanhas de responsabilidade. Criámos um montro e agora temos de o "sustentar".
A criação é, sem dúvida, a parte boa deste trabalho e essa nunca pára!








 

Vamos festejar o nosso aniversário num local mágico que, a partir de sábado, irá vender os nossos produtos: a Livraria LER em Campo de Ourique. Estão todos convidados para a festa que, para além dos ilustradores, irá ter bolo, espumante e muitas coisas giras.

Quem quiser ir de boleia comigo aqui do "Ninhou" é só apitar!


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

PARA QUEM PRECISAR, QUE ISTO NUNCA SE SABE...

Na minha caixa de correio estava esta publicidade, que aqui deixo, pode fazer falta a alguém:

"Grande vidente médium curandeiro
PROF. KADIATU
Com sucesso onde os outros falham
Rapidez e eficácia em 7 dias
ESPIRITUALISTA SE O COMPANHEIRO TE DEIXOU OU TE QUISER DEIXAR VENHA TER COMIGO ELE/ELA VOLTA NA MESMA SEMANA
Não há problema sem solução. Ajuda a resolver problemas familiares, amor, negócio e sexuais, emagrecimento, atracção de clientes, mesmo os casos mais difíceis e desesperados. Se está cansado de sofrer não sofra mais.
Ligue o número que pode mudar a sua via
914357712/920149092
PAGAMENTO DEPOIS DO RESULTADO
Atende das 09h às 21h de Segunda a Sábado
Consultas no Entroncamento"

Aproveitem que ele só cobra depois do resultado.
Já agora, uma dúvida que me assiste, estes curandeiros são sempre Professores.
Professores de quê?

A crise levou-nos o feriado mas não o Bolinho! (pelo menos por enquanto...)

Não foi no dia 1 de Novembro, foi no Domingo dia 3.
Pediu-se o Pão por Deus, de porta em porta e o forno cozeu bolos dos santos e petingas.
Bebeu-se agua-pé (por uma palhinha, por causa das mãos sujas...).
Afinal...a tradição ainda é o que era.

Uma chamada de atenção para os aventais.
Aproveitámos a paródia para tirar umas fotos para promover os novos aventais da Princess Pea. Como não quisemos chatear a fotografa, as fotos ficaram uma valente m*rdex ao contrário dos bolos e das petingas. ;-)