sexta-feira, 28 de junho de 2013

AINDA O BALLET DAS COTAS

Principalmente agora que o Meuprincipe está longe, a aula de ballet é a melhor hora da minha semana. Que fique bem claro que lá transpiro mais que na aerobica, me doem mais os musculos e me sinto mais frustrada porque a perna não levanta, a barriga não baixa e o pé não roda, mas não há nada que me dê mais prazer.
Só mais uma coisinha: nesta aula temos ao todo 15 FILHOS!!! (vá, 14 e meio...)
Já falamos há algum tempo em tirar uma fotografia todas juntas, nós e os 15 meninos e meninas. Vamos lá a ver se é no dia do espectaculo, porque antes da bebé Clarinha nascer, vai o Meumaivelho para fora e já só conseguimos daqui a um ano. Se conseguirmos, na próxima semana pomos aqui a bela foto.
Até domingo ao espectáculo, é comer pouco, para a barriga não se notar tanto, e fazer poucos esforços, porque na nossa idade, estamos sempre a tempo de uma luxação ou entorse nos lixar o show.

O ballet das "cotas" vai ao palco. Ah pois é bebé!...

 Nós num "cou de pied"

O meu amigo Peter diz que as nossas aulas têm um médico sempre presente. Eu acrescento que, para além do médico, têm uma enfermeira e um desfibrilhador sempre a postos, não vá dar alguma crise a alguma de nós. Puro gozo. Sim, custa-nos a levantar do chão com leveza, doem-nos os músculos quando saímos de lá e o corpo já não reage com a agilidade de antigamente, quando tínhamos 13 anos e fazíamos ballet. Os temas de conversa das aulas também não eram "filhos, trabalho, maridos, jantaradas". Mas o nosso grupinho de bailarinas "cotas" e TRI-mães continua a dar cartas e vai mesmo ter uma breve participação no espectáculo de ballet de fim de ano do nosso conservatório de música.

Gostamos muito das nossas aulas, gostamos muito de fazer ballet e gostamos muito de estar juntas. As nossas aulas fazem-nos bem ao corpo e à mente. Aumentam a nossa auto-estima e nelas aprendemos a transformar as nossas imperfeições/limitações em algo divertido. Não, são somos magras e aquele pneuzito aqui ou ali está sempre lá! Sim, temos uma de nós gravidíssima! Sim, o maillot não nos fica a matar! Mas isso que importa se nos sentimos bem? Sentimo-nos bem no nosso estatuto de bailarinas de quem já não se espera um rigor técnico por aí além.

Temos uma mensagem para o mundo (principalmente para outras mulheres de qualquer idade, com ou sem filhos):
NUNCA É TARDE!
Nunca é tarde para fazermos o que nos dá prazer e nos faz felizes, seja fazer ballet, aprender a tocar "aquele" instrumento, falar italiano, patinar, dançar o chá chá chá, whatever...
Vamos sempre a tempo...
E não venham com a treta que não têm tempo porque todas nós com 3 filhos sabemos o que isso é!
O tempo é o que fazemos com ele!

terça-feira, 25 de junho de 2013

Mais um post de gaja. (Se for homem não leia! Se for gay pode ler e contar às amigas...)

Atenção gajedo!
Não procurem mais. O vestido mais lindo do mundo é meu!
Chegou ontem no correio.


Comprei em Home Street Home:
https://www.facebook.com/homestreethomedesigns?fref=ts

A Vi diz que me empresta a bandolete com as orelhas da Minnie. Perfeito!

(É só para aliviar que este blog estava a ficar tão sério e tão depré!...)

FICO TÃO TRISTE...


Soube ontem que mais uma família de Minde e várias da Serra de Santo António estão de abalada para o Canadá. Ainda há tão pouco tempo uns bons amigos de Mira de Aire foram também para o Luxemburgo.
O que vai ser de nós, sem gente?
"Galiza ficas sem homens que possam cortar teu pão"...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

MENINOS DE OURO

Este fim de semana foi agitado, em minha casa. O Meuprincipe fez anos, muita gente ontem a almoçar, muita criança toda a tarde e pelo meio ainda uma ida a Tomar apresentar um trabalho de final de curso de uma cena dos escuteiros e um funeral. À noite fui por o Meuprincipe ao aeroporto e quando cheguei a casa só queria cama. Apesar de a máquina ter lavado várias vezes durante o dia, havia loiça por todo o lado e cozinha estava um caos.
Mas hoje quando acordei a cozinha estava impecavel e tinha um bilhete assim na minha mesa de cabeceira: "Mamã, ontem a noite pos e tirei a loiça da máquina. Foi uma surpresa"
Delicioso, mesmo com os erros de ortografia.
Os meus meninos são de ouro.

Eu sou "Millenium" e tu?

Arrisca uma auto-análise e vê onde te encaixas. Este é aquele tipo de video capaz de mudar vidas...
Ok, mudá-las talvez não mas de fazer-nos questionar a nossa vida, se certeza.

Valerá a pena?...Não será melhor sermos felizes enquanto cá andamos?...

<iframe src="https://www.facebook.com/video/embed?video_id=10151604256738203" width="640" height="480" frameborder="0"></iframe>

Obrigada JP
Roubei do teu facebook ;-)

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Exame de Português

Parece que tivemos Afonso Cruz e um excerto do seu livro "Os livros que devoraram o meu pai" no exame de Português do 2º Ciclo, exame esse que o meu rebento e o da Feridas fizeram hoje de manhã.
Boa escolha!
Esta malta lá do ministério anda a surpreender-me pela positiva...

quarta-feira, 19 de junho de 2013

OUTRA VEZ OS EXAMES

Portanto, a prova de português, lá vai ser repetida, por causa dos milhares que ficaram sem fazer exame.
Na próxima semana será matemática, para o 6º e o 9º ano. Ouvi hoje na rádio que são mais de 200 mil alunos a fazer prova. Por acaso, dois deles são meus...
Eu não posso concordar menos com a greve. Chamem-me reacionária e fascista, mas não posso concordar. Não posso concordar que os "efeitos colaterais" da greve sejam muito mais gravosos que o mal que a greve pretende contrariar. Não posso concordar que por cada professor que faz greve hajam 20 alunos que deixam de faxer o exame. Os senhores professores, e também o governo, têm de entender, de uma vez por todas, que o centro do sistema de ensino são os alunos e não os professores. O sistema existe para ensinar as crianças e jovens e não para dar emprego aos professores.
Mas desta vez e tendo em conta o que se adivinha, se calhar era melhor começarem já a pensar em adiar a prova, ou vai voltar a contecer que uns fazem exame e outros não.
Ou então comecem já a preparar soluções alternativas. Ouvi na televisão que na segunda feira houve pessoal não docente (formadores, administrativos) e até pais a vigiar os exames. Não me parece má ideia.
Eu ofereço-me, desde já, para ir vigiar uma sala de exame, onde não esteja nenhum dos meus filhos, para não haver dúvidas.
Só mais uma coisinha: o Meumaivelho anda num dos colégios privados de Fátima. Lá não houve greves nem nenhuma destas trapalhadas. E mais não digo...

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Foi limpar o cú a meninos...hehehehehe


From: Catarina Almeida <catarina.minde@gmail.com>
Date: Tue, 11 Jun 2013 02:15:49 +0100
To: <lermaislermelhor@filbox.com>
Subject: Resposta passatempo dia 10 Junho


Olá, boa noite.
O Livro com o qual Afonso Cruz ganhou o Prémio da União Europeia para a Literatura foi A Boneca de Kokoschka.
Obrigada
--
Catarina 
 
From: Teresa Sampaio <teresasampaio@filbox.com>
Date: Tue, 11 Jun 2013 15:42:38 +0100
To: Catarina Almeida <catarina.minde@gmail.com>
Subject: Re: Resposta passatempo dia 10 Junho

Olá, Catarina!

Bem-vinda ao "Ler+, Ler Melhor". Parabéns! Foi uma das contempladas do passatempo de ontem. O exemplar será enviado pelo correio.

Qual a sua morada?

Continue a ver-nos e a participar!

Se tiver página no facebook clique em GOSTO no link abaixo e junte-se a nós:


Boas leituras!
 

Greve dos Profs

Ontem uma amiga minha professora queixava-se que o ministério tinha convocado os professores para se apresentarem no agrupamento às 8:30. Diz que o marido, também professor, ia fazer greve, mas que ela talvez não o fizesse porque o valor do desconto do pagamento dos ordenados ao fim do mês poderia ser bastante pesado.

Pergunto eu:
- O ministério como vosso patrão, não terá o direito de vos exigir que se apresentem ao trabalho numa segunda feira demanhã?
- Queriam receber o ordenado por inteiro, mesmo ficando em casa a fazer greve?
- Terão vocês o direito a deixar 25.000 alunos sem fazer exame de português no dia em que estavam preparados para tal?

Afirmo eu:
- Ponham a mão na consciência e pensem, por um breve instante, nas inúmeras regalias que têm em relação ao comum dos mortais trabalhadores do sector privado deste país, começando pela vossa escandalosamente diferente ADSE.
- Façam só mais um esforço para que o ano lectivo dos nossos filhos possa terminar com dignidade e motivem-se pensando nos quase 3 meses de férias que vos aguardam.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Estarei a ver mal?!...

Nunca tive o mínimo jeito para interpretar e decifrar estes ofícios do estado. Sou aquele tipo de pessoa que confunde sempre o significado de indeferido e deferido. Estas formas de dizer o que é simples de uma forma complicada dão-me cabo da paciência. Estas flatulências do vocabulário mexem-me com o sistema nervoso e fico sempre com a sensação que esta malta escreve numa linguagem só deles, que só eles e os advogados é que percebem. Chego mesmo a duvidar se isto não acontece para que, sempre que o comum dos mortais recebe um oficio ou uma notificação de um organismo público qualquer, tenha de ir com o papel a um advogado para que este lhe faça a respectiva tradução. Ora, se isto me acontece a mim, imaginem à minha Maryna,  ucraniana de pai e mãe e para a qual a língua portuguesa ainda guarda grandes mistérios.

Ela aguarda a nacionalidade Portuguesa da filha há mais de 2 anos, filha essa que nasceu em Portugal numa situação de plena legalidade dos país. A Maryna e o marido sempre estiveram legais, fazem descontos, pagam impostos e têm inclusive um crédito à habitação que cumprem religiosamente.
Ontem ela saltava de contente porque recebeu na sua caixa do correio uma carta registada do Registo Civil e, acreditando ser a "nacionalidade", já se imaginava a viajar com a miúda para a Ucrânia.
Afinal, no correio, estava mais uma prova que no nosso serviço publico, anda tudo passado dos carretos e muito mais preocupados com as greves, os subsídios, os direitos adquiridos, as ADSEs e o raio que os parta, do que em fazer um bom trabalho.
Estarei a ver mal????!!!!

Quando liguei para lá um senhor com voz de gravador fora de moda, caracteristica que só se adquire com muitos e muitos anos de funcionalismo público, fez-me saltar a tampa quando me disse que só podia dar explicações  e esclarecimentos ao próprio, mesmo depois de eu explicar que "o próprio" era ucraniano e não percebia um cú destes palavreados.
Xiça Fanico!
Não é má vontade minha, esta gente é mesmo do pior!....


Pelo que entendo a nacionalidade poderá ser dada a menores nascidos em Portugal se um dos progenitores cá estiver legal há mais de 5 anos. (Não diz que a criança tem de nascer 5 anos depois de os pais estarem legais!)
Ou estarei enganada?

http://www.sef.pt/portal/v10/PT/aspx/apoioCliente/detalheApoio.aspx?fromIndex=0&id_Linha=4352

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Feira do Livro III

Tenho andado um pouco sem tempo pelo que vamos fazer um ligeiro regresso ao passado.

A Feira do Livro terminou na passada segunda-feira. As minhas idas lá não foram muitas, mas foram boas. No último dia estive lá a aguadar que a feira fechasse para desmontar a barraca, perdão!, o Palácio da Princesa e pude usufruir da SUPER HORA H, que é uma horas, neste caso, a última hora da feira em que as editoras fazem descontos fantásticos. Havia livros com 70% de desconto!...
Enfim uma perdição...
Mas sabem o que é que pode ser pior que uma gaja histérica por livros rodeada de milhares e milhares e dos seus respectivos escritores? DUAS gajas histéricas por livros e rodeadas de milhares deles e de escritores! Pois é! No último Domingo Feridas & Calos, agarraram nas suas respectivas filhas, e rumaram àquele paraíso no parque Eduardo VII plantado!

Parecíamos 2 adolescentes cinéfilas a ver o desfile na red carpet numa noite de Oscares.
Cada metro quadrado da feira estava povoado com um escritor: Daniel e Jorge Sampaio, Miguel Esteves Cardoso, Mia Couto (Prémio Camões 2013), Margarida Rebelo Pinto, Maria João Lopes e Paulo Galindro, João Tordo, Nuno Lobo Antunes, Rui de Carvalho (a actor), Manuel Alegre, Afonso Cruz (O Grande!), a nossa muito querida Alice Vieira, entre muitos outros. Com estes dois últimos demos 2 dedos de conversa. O Afonso porque sim. A Alice fez parte da nossa infância e adolescência com os seus êxitos da altura "Rosa, minha irmã Rosa", "Lote 12, 2º Frente" ou "Chocolate à Chuva", e continua a fazer parte das nossas vidas através das histórias que continua a contar a nós e aos nossos filhos, para miúdos e graúdos. Foi isso mesmo que fizemos questão de lhe dizer, até porque ela é do tipo "avozinha querida" e desfaz-se em mil sorrisos e conversas. Em jeito de despedida respondeu a um "...e continue sempre a escrever!" com um "Claro que sim! Nem me falem...! Tenho 4 livros para acabar até ao fim do ano..."

Foi tããããão bom!
Uma tarde melhor que na Fifth Avenue com um cartão de crédito com 5000,00€ de plafond.

 Nós e a musa da nossa infância.

Sempre ele! 
...mas ainda não foi desta que lhe fiz um filho!...

 Os meus achétes!
(Destaque para Luís Sepúlveda que é um senhor e tem um novo livro ilustrado pelo amigo Paulo Galindro, que é também um senhor!), para Kafka, Mia Couto e para o (last but not the least) "Guia da Noruega da American Express". 
Eheheheheheheheh!

domingo, 9 de junho de 2013

Surpresa no Colombo

Na semana passada, no CC Colombo, fui surpreendida por algo fantástico: uma exposição dedicada ao artista Pop-art america Andy Warhol.

Andy Warhol – Icons” Psaier and the Factory Artworks é o nome da exposição que está na Praça Central do Centro Colombo, no âmbito do projeto A Arte Chegou ao Colombo. A exposição reúne uma seleção de obras de Warhol, como a famosa Campbell’s Soup e retratos de Marylin Monroe ou Mick Jagger, mas revela também a colaboração artística com Pietro Psaier.

Um total de 32 obras de Andy Warhol e Pietro Psaier compõem a exposição, que estará patente até ao dia 11 de Julho. A curadoria é da responsabilidade do crítico e historiador de arte italiano Maurizio Vanni e conta com Guta Moura Guedes como embaixadora.

O próprio espaço da exposição é uma estrutura feita com latas empilhadas, tamanho XL, de sopa Campbell's. Muitíssimo bacano!









Adorei este encontro ocasional.
Vêem...bater perna no shopping pode mesmo ser uma cena bem cultural...

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Pronto, o rapaz está inscrito no BTT. Obrigada H. Já viram bem, o rapaz sujeito a ganhar e nem estava inscrito...

O Leitor


- Mãe, já acabei este livro. Podes ler tu.
- Jááááá?! Todo?
- Sim! E li o epílogo e tudo!

Bolas! Quase 400 paginas em letrinhas minúsculas em menos de uma semana. É obra! Assim não há feira do livro que o vede!

quarta-feira, 5 de junho de 2013

AI QUE DRAMA!

Isto de estar a ser mãe sózinha tem porras. É que me cai tudo em cima! Já não bastavam as inspecções do carro (que felizmente o meu pai me ajuda a fazer), as revisões, os pneus, as discussões com o pedreiro que vem arranjar não sei o quê, as negociações com o homem que fornece a lenha... enfim, fazer tudo sózinha é mesmo FAZER TUDO SÓZINHA.
Ultimamente descobri mais uma: as inscrições no BTT. Não era eu que tratava disto, era o homem. Agora sou eu.
Na sexta feira era o ultimo dia. Disse ao maior que fizesse a sua inscrição e fui tratar da do mais pequeno. Parece que a incrição do maior foi a penultima a entrar. A do mais novo foi feita apenas umas horas mais cedo. Disse a ambos: apontem a referencia multibanco num papel, para eu ir pagar amanhã. O mais novo apontou a referencia, o mais velho não. Guardou-a no seu e-mail.
Paguei a inscrição do mais novo, nunca mais me lembrei da do mais velho.
Ontem lembrei-me e... já tinha caducado e a inscrição sido anulada. Grande discussão entre mim e o meu filho, porque tenho que continuar a cuidar de ti como se fosses um bebé, e ele a responder-me mal, como qualquer adolescente que se preze.
Lá ligo ao H. a meter uma cunha a ver se me resolvem o problema. O H. diz que me manda um link para eu fazer a inscrição ontem à noite, porque hoje já as listas dos participantes estavam a começar a ser emitidas.
Porreiro.
Mas à noite, vou para uma reunião de chefes de escuteiros e nunca mais me lembro da inscrição.
Hoje de manhã lá estava uma chamada do H. no meu telele, a lembrar-me da inscrição.
Corro para o computador... mas já não dava para fazer a inscrição. No meio das tentativas consigo fazer a inscrição...mas para as Old Bikes, no sábado... não era bem isto que o rapaz queria.
Nova chamada ao H. Envia-me de novo o link. Torno a tentar... não dá na mesma.
Mail desesperado para a direcção da prova: inscrevam-me lá o rapaz, que eu estou a dar em doida!
Mãe sofre!

Shopping on-line

Adoro comprar on-line. Adoro aquela sensação da surpresa. Quando chegara? Irá corresponder às expectativas? Vai ser giro ou fui irremediavelmente "embarrilada"? Adoro ouvir a mota do carteiro a subir a rampa, não pelo próprio carteiro em si, (embora alguns carteiros desta terra sejam bem azadinhos ;-), mas porque trazem aquelas botas da Pull & Bear  ou aquela peça de decoração para a maison. Foi o que aconteceu hoje. Chegaram durante esta tarde estas duas maravilhosas aquisições via net.
A primeira são estes Andarilhos Portugueses articulados, em cartão muito grosso e reciclado, da LUSA MATER. Poetas portugueses para pendurar na parede e puxar o cordelinho (não, não lhes sai a piroca como aos frades das caldas!).


A segunda tem muitíssima pintarola e, como vem sendo hábito, não sei como consegui (sobre)viver  trinta (e picos) anos sem isto: é, nem mais nem menos, que este relógio de parede de cuco que comprei na FAB <3. O Relógio é em cartão e o cuco não mexe, só canta às horas certas. Podemos optar por ouvir o cuco ou as badaladas de Westminster. So chic!
Digam lá, não é FABuloso?
Jesus Christ porque é que eu sou tãããão gaja?!!!!


terça-feira, 4 de junho de 2013

Eu também queria taaaannnnntttttoooooo!

No Teatro Virgínia, no próximo fim de semana:

 
 Pronto!
Lá está a padeira outra vez armada aos cucos!

Linguagem extra-terrestre?

J - Yaaahhhhh! Caí num trep de pistons em cima duma prechure plate que activa blocks!
P - Ya! Mas por causa do leg consegui sair do server.
J - Ya! Só encontro chest!

O meu filho e o da Feridas foram raptados por extraterrestres e eles devolveram-nos a falar assim?!...
Nãa! Estão a jogar Minecraft, e é nestas alturas em que sinto que este tempo é, cada vez menos, o meu.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Chegou o meu passaporte para uma cidade europeia ehehehe

Este ano estava condenado em termos de passeatas. Ano de crise, alguns investimentos, pouca vontade de gastar dinheiro em coisas longe da 1ª, 2ª ou 3ª necessidade. Viajar este ano era assim uma luzinha muito, mas muito ao fundo do túnel, cenário que me estava a parecer muito mal.
Mas eis que me soou um zum zum que a kenwood estava a oferecer uma viajem para 2 pessoas na compra de um robot de cozinha todo xpto. O meu cérebro não parou mais. Foi num ápice que um robot de cozinha da kenwood, que coze, rala, estica, bate, tritura, amassa...e o diabo a 7, se tornou uma peça fundamental para o meu Quiosque. Sim, o Quiosque! Claro! Quiosque jamais sobreviveria sem um robot de cozinha daqueles, nem pensar! 
Gaja que é gaja jamais deixaria escapar uma oportunidade destas!
De mode que, o robot já cá canta, e já fez um pão de forma de centeio com sementes de sésamo e papoila. Oh lá lá!


Escócia, Holanda, Lituânia, Finlândia, Dinamarca, Suécia, Noruega, Letónia, Irlanda...avião, hotel e jantar no hotel.
Onde será que o meu robot de cozinha me vai levar?!....