sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

POIS E TAL, É UM GRANDE ESCRITOR, MAS...

A influencias da Calos, lá interrompi a saga Guerra dos Tronos, para ler o primeiro da trilogia O Século.
Não tenho nada a apontar ao escritor. Fiquei vidrada nos Pilares da Terra, aliás fui eu que o apresentei à Calos (fomos os três tomar um cafézinho à Brasileira e metemos dois dedos de conversa com o tio Fernando...)
Pois estou ainda nas primeiras, vá, 60 páginas e estou a gostar bastante.
Mas esta manhã caíram-me os olhos na palavra "corrimões".
Corrimões? Mas aquilo é para correr as mãos ou para correr as mões?
Para mim estava errado.
Logo concluí que essas 23 pessoas que trabalham a tempo inteiro para ele, não se dão muito bem com a Edite estrela.
Estava para vir para aqui manifestar o meu desagrado, ocorreu-me que, se calhar não era pior confirmar como se diz.
Perguntei ao senhor o google e logo me apareceu isto:
http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=5
Pronto, o senhor Jorge Vidal, medidor orçamentista da Maia, Portugal, é que deve saber.
(sempre a aprender, sempre a aprender...)

Foi comigo para a cama III

Desta vez foi mais que um que foi comigo para a cama ;-)

Os livros não se medem aos palmos mas se medissem seria preciso mais de um palmo para medir a lombada desta trilogia O Século do Ken Follet. São 3 livros que contam a história do século vinte, desde a 1ª Grande Guerra, passando pela segunda, nazismo, etc...até ao fim da Guerra Fria, acompanhando as histórias de várias famílias.
A abordagem é fabulosa, romanceada mas rigorosa nos factos  e fornece informação histórica precisa sem se tornar uma seca de um calhamaço de história.
Ken Follet é um contador de histórias. Não dança com as palavras, não complica, e desta forma torna-se um escritor universal. Talvez por isso os seus livros tenham já vendido mais de 100 milhões de cópias. Ken Follet era um jornalista que precisava de ganhar mais uns trocos para poder arranjar o seu carro avariado e por isso mesmo começou a escrever uns contos semanais para o jornal onde trabalhava. Neste momento tem 23 pessoas permanentes no seu escritório, entre editores, revisores, historiadores, etc...

Esta noite terminei o 2º livro. No 1º capitulo do 3º é erguido o muro de Berlin...aí jasus...o que irá acontecer a seguir?!...


 Nesta foto utilizei o nosso balde de Nutella como medida de comparação. Os 3 livros empilhados são da altura do balde. 20 cms de texto e 3 kg de Nutella. É o melhor de 2 mundos ;-)


Perguntam vocês: mas como é que tens tempo para ler tanto?
Ao que eu respondo: Leio 4 minutos no sofá das 22:30 às 22:34 antes de adormecer. Às 2 da manhã mudo-me para a cama e, aí sim, leio uma hora, talvez. Leio sempre que vou ao WC fazer o número 2 o que também é bastante porque eu sou uma pessoa muito regular intestinamente falando. É uma cena mesmo fisiológica: fazer o número 2, só com livro!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Já estou outra vez com aquele misto de sentimentos: muito feliz porque vou para a neve daqui a 15 dias, muito chateada porque vou outra vez perder o carnaval. Bolas, cada carnaval que desperdiço é mais um ano de espera até ao próximo carnaval.
E, pronto, é giro, esquiar mascarada, MAS NÃO É A MESMA COISA!!!!!

6# - HWHL

At these cold winter days, I never know if I wear sexy and freezy or cozy and tacky.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

4# - HWHL

( Para quem não tem facebook, quem tem facebook, é favor por um "like")


  - We should take some advantage of the fact the kids being out, don’t you think?
- Good idea! Just give me a minute!
- So?…
- Almost!...
- And so?!...
- I’m coming!...
- So?!...
- I’m ready!
- Mom! Dad! We’re home!

domingo, 25 de janeiro de 2015

Percebemos que algo não está bem...

...quando Tony Carreira, Michael Carreira, Anselmo Ralph e a Violetta, se situam acima dos Pink Floyd na tabela dos álbuns mais vendidos da semana.
Onde é que iremos parar, meu Deus?!...


Como se isto não bastasse, agora a União Europeia vai penhorar a Grécia e talvez vendê-la pela melhor oferta. Com a desvalorização do mercado imobiliário, o mais certo é o valor da venda não cobrir o montante da dívida na totalidade. Eu, cá por mim, não a queria nem dada...vá...Santorinni, talvez...e o queijo Feta também marcha.
É só apoquentações...

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

A MULHER DO EMIGRANTE...

Dois anos e meio depois, o emigrante regressa a casa...
(Voltei, voltei, voltei de lá. Ind'agora estava em França e agora já estou cá...)
É verdade, o sol vai brilhar com mais força na minha vida: o Meuprincipe vai voltar para casa.
Continuará a viajar, mas agora, vive cá e vai lá (o que é diferente de viver lá e vir cá...)
Coisas que aprendi com estes dois anos e meio:
- Longe dos olhos longe do coração: é mentira. Quanto mais longe dos olhos mais perto do coração.
- O mundo é muito grande: também é mentira. O mundo é já ali. Num instante se liga o skype e ele janta conosco e vê, ao mesmo tempo, um filme no computador.
- Habituamo-nos a tudo. É verdade. Nas primeiras noites custou-me muito dormir sózinha, mas depois habituei-me.
- Admiro cada vez mais os pais sózinhos. É muito dificil não ter com quem partilhar os horários das actividades, as conversas com a directora de turma, os ralhetes, as responsabilidades etc.
- O tempo passa mesmo muito depressa. Estes dois anos e meio voaram!

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

3# - HWHL

- Come on, search better!...
- Nothing!
- That's impossible, look again!
- I don't see anything!
- If the washing machine doesn't have holes, where the hell do they go to?!...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Cowspirancy II



Dizia ontem o Jornal Expresso que o filme Cowspirancy, já aqui abordado pela Feridas aqui, torna as pessoas vegetarianas. Cá em casa, não nos tornou absolutamente vegetarianos fundamentalistas (até porque na escola dos miúdos não há essa opção alimentar), mas reduziu significativamente o consumo de carne e peixe. Á semelhança de muitas mães na hora da refeição, passava o tempo a ouvir: "_Mãe, não gosto do feijão verde!, -Mãe, não gosto do alho francês!, -Mãe, não gosto dos legumes, enfim..., e por isso mesmo, quando me surgiu o desafio vindo do meu filho Jaime, depois de ver o documentário: "Mãe, vamos fazer uma semana vegetariana?", eu respondi prontamente "Vamos mesmo!"
Desde essa semana o nosso consumo de carne e peixe caiu drasticamente para os níveis mínimos. Dantes, todas as refições tinham carne ou peixe, agora, há mais de 3 ou 4 semanas que não cozinho carne ou peixe, salvo raríssimas excepções. O resto do pessoal cá em casa, por incrível que pareça, mostram algum entusiasmo e...COMEM legumes como eu nunca imaginei! :-)
Posso dizer que passei a comer carne ou peixe 2 ou 3 vezes por semana, no máximo. "- Então o que é que tu fazes?!", estarão vocês a pensar. Faço legumes obviamente, de toda a maneira e feitio, e uso muito queijo e ovos porque, lá está, não sou fundamentalista. Os legumes são muito versáteis e apanham muito bem os sabores, depois é usar a imaginação...sendo que, legumes salteados com alho e azeite funciona sempre muito bem e liga com tudo.
Tenho fotografado algumas das nossas refeições, querem ver?

Quiche e afins
Fetucinne com tinta de choco, tomate cherry e mangericão
 ...que acompanha com...
Beringelas recheadas com legumes, natas e queijo
Peixinhos da Horta com arroz de tomate
Jardineira de tofú
Chili de soja
Tomates recheados com ovos e o recheio do proprio tomate

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Santana...o Shô Prejidente?!...

Fala-se por aí que Santana Lopes se irá candidatar nas próximas eleições para a presidência da república. Isso sim, dava um granda cartoon! Ahahahahahah!.....
Isto é que é auto-estima!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Happy wife, happy life...

Inspirada pela onda de cartoons que invade as redes sociais nestes dias, e também por um trabalho de Francês que ajudei o grupo do meu filho a fazer, decidi caricaturar algumas cenas da nossa vida familiar numas tiras de Comics chamadas Happy Wife, Happy Life!
Não sei bem o que é que irá sair daqui, mas...vamos ver...
Eu ADORO cartoons, desde sempre! Aos 12 ou 13 anos, as minhas listas de pedidos ao Pai Natal já incluiam o agora renovado "Toda a Mafalda". Desde essa idade que colecciono Calvin & Hobbes, Peanuts, Maitena, etc...
Seremos nós, cá em casa ridículos Q. B. para resultar em cartoons?...A ver vamos...


sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Bombeiros? Os de Setúbal, claro!

Tenho andado doida, sem saber a quantas ando, nem o dia, nem a hora. Quando é o Carnaval? E a Páscoa? O dia da Imaculada Conceição calha a uma segunda ou a uma quarta? E o dia de finados?...
Felizmente já esta à venda o calendário 2015 dos bombeiros de Setúbal e desta vez, e porque aquelas crianças não se despem assim,  de qualquer maneira...sem uma causa..., o calendário reverte a favor da liga contra o cancro da mama...nos homens.

Como é obvio já encomendei o meu exemplar. Se há coisa que eu não consigo ignorar são estas campanhas de solidariedade!

Vejam bem o jacto deste James Dean...

 Este exemplar é um pouco mais cota, mas nem por isso deixa de ter "fogo na cueca"...

UUUiiiiii que parva que eu estou hoje....
Vou-me embora daqui!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Ju suis Charlie, tu est Charlie, ils ne sont pas Charlie

Ilustração de João Rodrigues

Fico profundamente triste com o que passou em Paris. O assassinato de individuos cujo único crime foi fazer humor e sátira com a realidade dos factos. A revista Charlie Hebdo fazia, e bem!, humor e sátira ao nosso quotidiano, à nossa história, à politica, à religião, ao papa, ao islão, enfim, a tudo o que fosse susceptivel de uma boa crítica em jeito de piada. Os franceses sempre foram muito bons com um lápis na mão (passo a expressão...). Os mais fabulosos ilustradores do mundo são franceses (Rebbecca Dautremer, Benjamim Lacombe, Adolie Day, etc...), bem como as melhores bandas desenhadas (Asterix, Luky Luke, Michel Vaillant, Tim Tim...).
Acontece que aquela malta lá do islão não entende uma boa piada. Não tem poder de encaixe para uma boa sátira. São sensíveis e estas coisas parecem-lhes mal.
Podem por armas na mão de crianças e ensiná-las a matar, podem violar, matar, degolar, destruir, podem apedrejar mulheres até à morte, isso ainda... vá...agora fazer uns rabiscos sobre o islão, eh pá...essa merda é que não! Parece-lhes mal, caraças!...

Preocupa-me e assusta-me pensar neste inimigo da paz e da democracia sem rosto, sem morada, sem identidade. Como é que se combate algo assim? Um monstro oculto e invisível, com tentáculos que se estendem por toda a parte. Ninguém está seguro, hoje em dia, nem no coração da velha Europa.
A religião sempre foi desculpa para a guerra e é em nome da religião que, desde os primórdios dos tempos, se luta por algo bem mais material e real que um Deus.
Filhos da puta!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Já não posso ver aqui o Partenon...

...por isso, mesmo sem grande tempo e ideias, deixo aqui este post para desejar a todos que passam por este estaminé para ler as parvoeiras que escrevemos, um excelente 2015!
Que este seja o ano da nossa valorização e principalmente AUTO-valorização. Como pessoas, individualmente, mas sobretudo como país, cultura, povo. Que 2015 seja o ano em que, olhando para nós próprios com mais atenção, nos apaixonemos.....e, já agora, para que a nossa paixão não dê em frustração, que os nossos líderes façam por nos merecer e que honrem o país fabulosos que representam.
Feliz 2015!