domingo, 28 de julho de 2013

FERIDAS E CALOS FORAM AO TEATRO

Hoje era a ultima apresentação da peça "O Cultivo de Flores de Plástico", texto de Afonso Cruz.
Eram muitos motivos para Feridas e Calos não perderem este espectáculo: o texto ser do Afonso Cruz, de quem a Calos é fã incondicional e eu também gosto muito, e o espectáculo ser no Clube Estefânia, onde tive aulas de ballet em pequena e onde não entrava há mais de 30 anos. Além disso a Odete Santos fazia parte do elenco.
Lá foram as meninas, prontas a passar uma tarde cultural, a cultivarem-se, a combaterem o consumismo e a letargia. Sim, uma tarde de letras e de e de erudição. Porém, as coisas nem sempre correm da melhor forma, atrasámo-nos e não conseguimos chegar a horas. E uns míseros 10 minutos foram a nossa perdição, já não nos deixaram entrar...
E pronto, nós que saímos de casa com as melhores das intenções, cheias de vontade de combater o consumismo e a letargia, acabámos a nossa tarde... no Vasco da Gama.
Uma gaja não é de ferro e se não podemos ter cultura, ao menos que tenhamos compras!
Cá está o resultado da nossa tarde teatral:

sexta-feira, 26 de julho de 2013

FUI ÁS COMPRAS...

A menina da caixa do supermercado chamava-se Priscila. Priscila!
PRIS-CI-LA.
Desculpem, mas é demais, para mim é demais. Pensei que mais ninguém além da sogra do Elvis Presley tivesse algum dia o mau gosto de chamar isto a uma filha, mas afinal enganei-me.
Imagino o que esta menina deve ter sofrido na escola durante uma vida inteira: Oh Priscila, agarra-me aqui na...
Querida Priscila, não tenho nada contra ti, mas não posso deixar de dizer que tens um nome tenebroso.
Ainda eu me queixo do meu, safa!!!

terça-feira, 23 de julho de 2013

Quiosque de Torres Novas

Abriu hoje e esta lindo que só ele! Um conceito muito diferente, com muita personalidade. O meu Aguiar diz que eu devia começar a assinar as minhas criações. Tão querido! E está tão vaidoso com o seu Quiosque!
Não é só ele, a mim também não me cabe uma palhinha no traseiro. ;-)

















sábado, 20 de julho de 2013

Princess Pea @ Optimus Alive 2013

 Sim, a Princess Pea fez grande sucesso nesta edição do Optimus Alive, e como podem verificar, a abóbora transformada em carruagem ficou absolutamente incrível. Um verdadeiro shopping sobre rodas que muito dignifica os produtos que reserva no seu interior.

Estas migas do coração fizeram as honras da casa, embora parecessem umas adolescentes doidas, de cerveja na mão, de concerto em concerto. Enfim...há coisas que nunca mudam...

Suzy, Carla e Natalina: 3 lindonas!

 Comprem meninas comprem!

 Esta malta tem porras para desenhar...




Carla Nazareth, Natalina Cóias, Paulo Galindro, Eunice Rosado, Catarina Guerreiro, Ana Afonso e João Rodrigues, passaram e ilustraram na Princess Pea.

 ...and the OSCAR goes to:


...e de maneiras que foi assim!

sexta-feira, 19 de julho de 2013

ATIVIDADES FANTÁSTICAS, DIAS INESQUECIVEIS



Aproxima-se a passos largos o XX acampamento regional de escuteiros da região de Leiria, a que o nosso agrupamento, 1336-Minde, pertence.
É a segunda vez que o 1336 participa num evento destes, que é uma verdadeira FESTA para todos os participantes.
Este ano esperam cerca de 2000 escuteiros, na Quinta do Escuteiro, um espaço pertencente ao movimento, na Batalha, por trás da Exposalão.
O imaginário do acampamento é a batalha de Aljubarrota e a época histórica que a envolve.
E o programa não podia ser mais incrível: no dia 8 de Agosto todo o acampamento vai recriar a batalha de Aljubarrota!
Esta atividade anda a ser preparada há cerca de um ano. Desde o inicio do ano escutista, em Setembro de 2012, todas as atividades regionais se submeteram ao mesmo tema, foram dadas aulas de combate medieval, forma incentivados os escuteiros e dirigentes a estudar a época histórica, a fazer as suas próprias roupas, bandeiras e armas para a batalha.
Esta é a ultima parte do friso histórico que foi dado a todos os agrupamentos para pendurar na parede e ir orientando os trabalhos ao longo do ano.

Num acampamento desta envergadura não está "tudo ao molho e fé em Deus". Os 35 agrupamentos da região que vão participar na atividade foram divididos em 10 famílias, as 10 famílias que, historicamente, participaram com os seus exércitos, na batalha de Aljubarrota: Albuquerque, Coutinho, Sá, Silva, etc... cada família junta 2, 3 ou 4 agrupamentos, consoante o número de elementos, de forma a que cada família tenha entre 150 a 220 elementos. Nós pertencemos à família Pacheco, juntamente com os agrupamentos de Fátima, Ourém e Ribeira do Fárrio. Cada família constrói o seu campo, que deve ser dotado de local para dormir (tendas ou outros abrigos construídos para o efeito), cozinha, mesa para todos e um pórtico, que é a entrada solene do campo.
Além dos escuteiros pertencentes às famílias e respetivos dirigentes que os acompanham, há ainda a família do Rei, composta por dezenas e dezenas de dirigentes, pais e voluntários que mantêm as estruturas do acampamento: proteção civil, comunicação social, enfermaria, secretaria, intendência...
Durante 5 dias constrói-se uma autentica cidade, toda em madeira e corda (não usamos pregos nas nossas construções), o que é uma coisa verdadeiramente digna de se ver.
Infelizmente este ano não vamos poder receber visitas da familiares no campo, porque o espaço é pequeno, mas vou tirar muitas fotos para mostrar mais tarde.
E quanto á batalha?
Pois, esse vai ser O ACONTECIMENTO.
Cada família teve de fazer as suas armas e fardamentos para a batalha. Cada família foi dividida, proporcionalmente, entre os participantes da batalha: portuguesas, castelhanos, ingleses e franceses. Nós, os Pachecos, fomos divididos entre portugueses e ingleses. Felizmente não temos espanhois, já se sabe que a batalha não correu muito bem para esses.
Apenas os pioneiros, caminheiros e dirigentes vão combater (ou seja, apenas gente maior de 14 anos), a fim de ninguém se aleijar com o calor da luta. Os mais pequenos desempenham o papel de aguadeiros, transportadores de "mortos" e "feridos" e povo a assistir, mas estarão vestidos como os restantes.
Vou continuando a dar noticias acerca do que andamos a fazer, nestes últimos dias, tão atarefados.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

O Nuke

O meu Jaime fez um amigo e trouxe-o com ele. Compramos-lhe um t1. Não parece estar doente nem ter nada partido, simplesmente nao voa. A avaliar pelo formato do bico, nós achamos que é um falcão bebé e que uma manha destas acordamos e ele tem 80 cms e a Troika na boca. ;-)


Carruagem da Princesa II

A carruagem da Princesa está pronta, maravilhosa e vai "rolar" esta madrugada até ao Optimus Alive.
Fiquem com algumas fotos do processo:


 O grande Paulo madeirense que, é um grande artista mas atrás da orelha, só um marcador daqueles bem grossos...hihihi

 O Delfas! Grande Delfas e a sua Sandy, profissionais do Vinyl.

Xi, até doi de tão bonita!

terça-feira, 9 de julho de 2013

As Brumas de Avalon, 20 anos depois

Acho que já vos disse que "As Brumas de Avalon" são uma saga que marcou a minha adolescência/juventude e também já vos disse que li os 4 calhamaços, emprestados pela Teacher, de uma virada, nos meus longínquos 18 ou 19 anos.
Na feira do livro comprei 2 volumes numa promoção, para reler e porque gosto de "TER" meus os livros que me marcam ou marcaram de alguma forma.

Mas desta vez foi diferente! Muito diferente mesmo! O que só mostra que muita coisa mudou em mim nestes 20 anos, porque o livro está exactamente igual a ele próprio. Talvez porque já conhecia a história, desta vez não me deixei encantar pelo mundo das fadas, por Viviane, senhora suprema de Avalon, por Morgaine, irmã do Rei Artur, a quem este faz um filho num ritual sagrado de adoração à Deusa, onde mulheres e homens correm como animais e copulam com o/a primeira de apanharem. Tudo por encanto da Deusa. O livro mostra bem a Grã-Bertanha do inicio do Cristianismo onde coabitavam, nem sempre pacificamente, as devoções pagãs que adoravam a Deusa, a natureza e o feminino, e um Cristianismo machista, obscuro e absolutista.

Ok, a coisa está engraçada e é, sem dúvida a melhor versão da Lenda do Rei Artur (e gerações precedentes e seguintes) de sempre, mas a magia de Avalon não teve o mesmo efeito em mim. Estarei velha e desencantada? Ou já não vou em encantamentos e magias?!...
O meu cabelo está naquela fase que nem carne nem peixe... Seco, espigado, sem gracinha nenhuma.
Um destes dias vou ter de lhe dar uma tosa...

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Chaço velho vira carruagem real

Lembram-se daquela história em que uma fada madrinha transformou uma abóbora numa carruagem digna de uma princesa? Pois é, neste caso não se trata de uma fada madrinha mas do carpinteiro Paulo Madeirense. O Paulo Madeirense veio da Madeira para o continente e por cá casou e procriou. Há muito que as suas habilidades ultrapassaram a carpintaria e hoje, o Paulo é um verdadeiro artista: electricista, serralheiro, carpinteiro, designer, a única coisa que não consegue fazer, segundo as suas próprias palavras, é equilibrar o lápis atrás da orelha pois tem umas orelhas enormes e demasiado afastadas da cabeça.

Esta é a sua matéria prima: um ninho de ratos e de passarada onde cresciam ervas e espécies raras no lixo que se lhe amontoava dentro.

Será que este chaço velho vai dar origem a algo digno de uma princesa?!...


sexta-feira, 5 de julho de 2013

AH E TAL DIZ QUE ESTE ANO NÃO VAI HAVER VERÃO...

Menina Calos, que estás a sul, com os pezinhos de molho, a comer bolas de berlim com a boca e biceps alheios com os olhos, enquanto eu aqui estou a trabalhar e cheia de calor:
ODEIO-TE!!!

quinta-feira, 4 de julho de 2013

AH, AH, AH! É PRECISO MUITA PINTA PARA FAZER UMA DESTAS!

Uma mulher de 36 anos foi recentemente condenada pelo Tribunal de Tomar a cinco anos de prisão, com pena suspensa em igual período, pelo crime de burla qualificada cometido sobre um mediador de seguros tomarense. Para não cumprir a pena, Sandra, que vive actualmente em Salvaterra de Magos, vai ter que entregar ao ofendido quantias mensais não inferiores a 500 euros, totalizando o valor de 100.200 euros. Foi ainda condenada a pagar seis mil euros a título de compensações por danos não patrimoniais. A arguida recorreu da decisão, proclamada a 3 de Junho.
De acordo com o acórdão do colectivo de juízes, a que O MIRANTE teve acesso, o mediador reclamava ter sido lesado, durante o ano e meio que durou a relação, em mais de 250 mil euros mas os juízes apenas deram como factos provados situações que resultaram numa burla de cem mil e duzentos euros.
Tudo começou em meados de Abril de 2007, quando a arguida conheceu a vítima no consultório de um vidente na Chamusca. Apresentou-se como médica dos hospitais de Torres Novas e Entroncamento e a relação evoluiu com Sandra a fazer o homem acreditar que estava apaixonada por ele. Em Agosto desse ano já viviam em união de facto numa casa alugada em Tomar. Para dar credibilidade ao esquema, a mulher ostentava um anel do curso de medicina (com uma pedra de cor amarela) e apresentava-se a todas as pessoas como médica, pedindo ao companheiro que a levasse ao trabalho.
De acordo com os factos provados, a arguida disse ao ofendido que estava prestes a receber uma herança de uma tia, após o que lhe pediu 22 mil euros para regularizar compromissos nas finanças, o que este anuiu, com o compromisso de que receberia o dinheiro quando a herança fosse dividida. Em Setembro desse ano, a mulher disse-lhe que tinha que entregar o carro no qual andava ao hospital, alegando que era uma viatura de serviço, e pediu ao companheiro que lhe comprasse um carro, tendo escolhido um modelo Nissan Qashqai, comprado por 37.500 euros num stand em Tomar. Disse ainda que tinha um imóvel praticamente vendido mas que só conseguia concretizar a transacção se fizesse obras e, por isso, pediu-lhe seis mil euros emprestados.

Falsa gravidez de gémeos sustenta burla
A relação começou a arrefecer em Dezembro de 2007, quando a arguida disse que ia ser transferida para o Hospital de Santa Maria em Lisboa, passando a vir a Tomar apenas aos fins-de-semana. Pediu-lhe então que financiasse duas acções de formação na clínica de beleza Persona, conseguindo que o lesado lhe transferisse para a conta mais cerca de 40 mil euros.
De seguida, inventou que estava grávida de gémeos e que a gestação estava a correr mal, pedindo-lhe várias quantias em dinheiro para tratamentos. O logro só terminou em Outubro de 2008 quando a arguida sentiu que o homem estava sem dinheiro. Disse-lhe então que tinha sofrido um aborto, embora lhe tenha pedido mais 450 euros para despesas hospitalares a 19 de Dezembro desse ano.
“Durante todo este período a arguida fez crer ao ofendido que lhe devolveria todas as quantias mas acabou por se afastar deste quando soube que estava totalmente descapitalizado”, refere o colectivo de juízes, acrescentando que ao apresentar-se como médica, apenas quis fazer crer ser uma pessoa fiável, com uma reputada situação social e profissional e situação económica desafogada.
De acordo com o colectivo, Sandra G. “aproveitou-se dos sentimentos que o mediador de seguros nutria por ela” apenas para o convencer a entregar-lhe quantias em dinheiro. “Durante cerca de um ano e meio montou um esquema engenhoso, sofisticado, com uma grande parafernália de factos, vicissitudes dramáticas, apelando a sentimentos profundos, recorrendo sem escrúpulos ou qualquer sentido de decência ou vergonha”, lê-se no acórdão.
Os juízes referem que a mulher, sem antecedentes criminais, utilizou este esquema para “sustentar uma pose de pessoa muito rica e bem sucedida o que revela, dado o despropósito, uma mania de grandeza e falta de sentido de limite e respeito pelos sentimentos de outra pessoa como se valesse tudo para ter boa vida sem trabalhar e à custa do dinheiro dos outros”.

Copiado, sem qualquer pudor, do site sapo.pt

CALOR...


quarta-feira, 3 de julho de 2013

Crise política

Mais uma voltinha no carrossel e mais uma crise política em Portugal.

Os políticos em Portugal vêem o seu estatuto como um poleiro e é neste sentido que as sucessivas oposições ao partido do governo, não conseguem manter uma postura responsável, construtiva e que ponha os interesses nacionais acima do dos seus umbigos. Ao contrário. A sua única preocupação enquanto por lá andam a passear as pastas, a comer e a beber as nossas custas, é a preocupação de mandar o governo no activo ABAIXO para tomarem eles próprios o poder.

Não temos uma classe política capaz de trabalhar em conjunto, em uníssono, com um objectivo comum. São uma cambada de energúmenos, egoístas e incompetentes, incapazes de levar o país a lado nenhum! Filhos da puta é o que são todos! Os mais sérios são obrigados a saltar do barco por serem, isso mesmo, mais sérios e mais responsáveis.
Estou contigo Gaspar! Esta classe política de merda não te merecia!
O Portas deve estar a prever a queda do governo e vai, ainda hoje, marcar uma reuniãozita com o Seguro, que morreu de velho, como toda a gente sabe.
O Cavaco está em coma profundo, embora não saiba, e ninguém lhe diz.

terça-feira, 2 de julho de 2013

A VIDA DO EMIGRANTE

O Meuprincipe está habitualmente em Bucareste, mas quase todas as semana vai a Sófia. Hoje está em Sófia e mandou-me agora esta mensagem "vou a Macedónia, já venho".
Vida dura, a do emigrante...

segunda-feira, 1 de julho de 2013

YYYYYeeeeaaaahhhhhhh!!!!!!

"Hi Catarina
I'm the shoot co-ordinator here at IKEA Live magazine and I'm e-mailing to tell you that our editor loves your caravan and would like to consider it for our Spring 2014 issue."

(blablabla) 

"Our shoots typically last 2 full days during which we would need you and your family to be available to be photographed. Our stylist would also need access to your home 1 day prior to this to have a look around and start to set up for the shoot. We do bring additional IKEA pieces into homes that we shoot for the magazine but our stylist would discuss these with you first and you are welcome to keep anything which is bought."

Yeeeeaaaahhhhh!
BRUTAL!!!!!

A minha vida é uma surpresa constante. Parece que vou ter os suequinhos, altos e loiros, aqui por casa a tirar fotos à malta!

...
...
...

*Nat, agora vais ter de esperar, minha querida! Não vou querer decepcionar os suequinhos...

Done!

A nossa posição final, por nós chamada de GALHETEIRO!


 Lindonas!


A nossa Clarinha está ali, na barriga da mamã...


 As manas...



As nossas filhotas que também participavam no espectáculo:


PS - Antes da actuação almoçámos todas juntas uma folha de alface e chá de hortelã....

Nããããããã! Nada disso! Umas costeletas grelhadas com batatas fritas regadas com uma vinhaça bem fresquinha.
Há certos estatutos que só se adquirem com o tempo...;-)