quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Roménia

Pois foi, demos um saltinho ali à Roménia, num instante, e sobre a Roménia há coisas muito importantes a reter. É um país (pasmem-se!) que consegue estar em pior situação que Portugal. Diz que são ainda mais tesos que nós, são bem mais mal-encarados e não têm o Ricardo Araújo Pereira para lhes animar as manhãs.


O país está na merda, não há a mínima dúvida, mas não é de estranhar pois esteve durante longos períodos entregue a grandes meliantes. (Eu sei que o nosso também, mas um pouco menos, talvez…). Um deles era um conhecido conde que empalava os seus inimigos e bebia-lhes o sangue. Diz que morreu com uma estaca no coração e após uma ingestão exagerada de bacalhau assado com alho à bruta. Tem um castelo que é uma lenda mas onde toda a gente viveu menos ele e haveria anos mais tarde de inspirar grandes histórias de amor e dar muito dinheirinho a ganhar a uma mocinha americana chamada Stephenie Meyer.

O outro era igualmente bruto mas com menos charme. Em vez de chacinar os seus inimigos, chacinou o seu país e o seu próprio povo. Nada que os nossos governantes não façam também, eu sei, mas este fê-lo de uma forma mais descarada. Diz que era pequenote e sofria de gaguez permanente, mazela que herdou de uns tempinhos na choldra, mas isso não o impediu de (des)governar o seu país durante quase 25 anos. No início tentou disfarçar-se de amigo do ocidente e gabava-se de não se dobrar perante a superioridade soviética, mas depressa se viria a revelar um grande filho da p*ta, ditador, comunista, megalómano e alucinado.  Como um maluco nunca anda sozinho casou com uma mulher completamente intragável. Uma grandessíssima cabra que forjou o seu boletim de nascimento para ficar mais nova e as suas habilitações. Tinha pouco mais que a 4ª classe mas falsificou doutoramentos em ciências e outras graduações. (Onde é que eu já vi isto!?...). 

Este casal maravilha conseguiu fazer coisas tão disparatadas como aumentar brutalmente a divida externa e ter de exportar toda a produção industrial e energética para a pagar, deixando o seu povo a morrer de fome e de frio. Acabaram com o plano de controlo de natalidade e com o planeamento familiar, enchendo os orfanatos e estes, por sua vez, de cóleras e pestes. Tinham o HIV como uma doença ocidental e por isso impediam o seu controle.

O casal maravilha era obcecado pela grandeza da Europa de oeste. Mandaram arrasar com uma parte antiga de Bucareste e construir uma avenida 1 metro maior que os Champs Elysees e um Arco do Triunfo. Mandaram ainda construir um palácio com, nem mais nem menos que, 4000 assoalhadas a que chamaram Palácio do Povo, mas que do povo só tinha o suor e as lágrimas. Este dito palácio, actualmente o "Palatul Parlamentului", o Palácio do parlamento, é o maior edifício do mundo a seguir ao Pentágono e requer mais de 6000 pessoas para garantir a sua manutenção. Salões e salões (4000!) de mármores, candeeiros de cristal, carpetes gigantescas e cortinados com 20 metros de altura bordados a ouro e prata, mudam para sempre o nosso conceito de GRANDE. Numa visita que durou 90 minutos só conseguimos visitar 3% do dito palácio.

O nosso ditador também nos ia matando de fome e frio mas, pelo menos, era poupadinho!

Os romenos gostam tanto do seu ditador e da sua esposa que o executaram no dia de natal de 1989 e o vídeo da execução circula livremente pelo you tube. 


 O Castelo de Bran, mais conhecido pelo Castelo do Drácula, personagem de Bram Stoker inspirada no sanguinário Vladimir Tepes, mas onde este nunca chegou a morar. Aqui moraram várias figuras da monarquia romena nomeadamente Fernando I, rei da Roménia e filho da infanta Antónia de Bragança de Portugal. (Quem diria, hein...As coisas que a Feridas descobre na Caras...)

 O interior do Castelo de Bran
 Os recuerdos

 A imitação do Arco do Triunfo de Paris,
 e dos Champs Elysees, visto de um terraço central do Palácio do Parlamento, em baixo.

 Este é o T4000 mandado construir por Ceausesco.
(Ainda dizem que a minha casa é grande...)


 Esta carpete mede 80 passos, medidos por mim, mas não é a maior do edificio. A maior carpete do Palácio pesa 2 toneladas, teve de ser fabricada no sitio onde iria permanecer pois seria impossível de a fazer entrar no salão. Também não pode ser pisada porque o preço da sua limpeza é insuportável.

 Um dos candeeiros de cristais do palacio. O mais pesado pesa mais de 4 toneladas e tem um empregado permanente para garantir a sua limpeza e manutenção.
 Mármore, mármore e mais mármore...

 Dá para imaginar 4000 salões como este? Pois..., pois não!

 Um poste tipicamente romeno.

 As miúdas mais giras de Bucareste ;-)
Uma orgia!

5 comentários:

Feridas disse...

teste

Feridas disse...

Ah, está funcionar...
Já por duas vezes tentei comentar e não consegui.
Pois, o que há a dizer é que, desde que estejamos todos juntos, até podiamos estar na Coreia do Norte, que nos divertiamos à mesma...
Apenas alguns comentários:
Nem todas a fotos são da autoria da Calos.
1 - O cáu nunca esteve tão azul como aparece na foto do parlamento;
2 - Não andámos de helicóptero para tirar fotos aéreas;
3 - Estes meninos são um boocadinhos comichosos com as fotografias, por isso não se pode fotografar dentro do parlamento. Ou seja, estas fotos de interior ou foram tiradas clandestinamente pela Calos lá dentro ou foram tiraradas clandestinamente da Internet.
Em todo o caso, se te descuidas, ainda és fuzlilada...
Ainda não puz nenhumas fotos minhas porque me esqueci da máquina em Bucareste, mas o Meu Principe chega hoje e já me traz a máquina.

Anónimo disse...

q abuso!!
ML

Anónimo disse...

Bem! a facilidade com que esta malta se desloca "de" Bucareste ou "a" Bucareste, estava capaz de dizer que isto deve ser um bairro prós lados do casal grande... que é já ali!

Feridas disse...

Hoje em dia é muito fácil deslocarmo-nos "de" ou "a" qualquer sítio. Para Bucareste 5 horitas de avião e já está.
Assim haja pilim, o que é a parte pior. Por essas e por outras é que o meu Príncipe e eu não nos vemos todos os fins de semana...