quinta-feira, 14 de junho de 2012


A ideia inicial era ter uma caravana para uso próprio, para poder levar a minha família numerosa aos festivais de verão com algum conforto e melhores condições. WC, caminhas boas, Internet, Playstation e TV cabo eventualmente. Também pensámos em passar alguns fins de semana junto a umas praias lindas, mesmo de inverno...enfim. Depois a redecoração surge porque (confesso!) faz-me alguma impressão utilizar coisas que já foram de outras pessoas, loiças, colchões, e porque sou apaixonada pela decoração e pela mudança. o Querido Mudei a caravana tornou-se um pequeno desafio que iria culminar num espaço com muito mais conforto e mais "nosso", mais ao jeito da nossa casa sem rodas. A ideia de a vender era uma visão muito vaga, lá ao longe, e tinha sempre presente que, se tal acontecesse, seria para comprar outra ainda melhor e torná-la ainda mais gira. Mas sempre foi um cenário que preferi não considerar muito possível e no qual nunca acreditei a sério.

Hoje o meu digníssimo esposo recebe uma chamada ao meu lado e eu percebo que era alguém interessado na minha querida roullote. Ele pede à pessoa do outro lado da linha quase o dobro do que ela nos custou e o individuo diz que a vem ver com a sogra, logo ao fim da tarde. Claro que se vai apaixonar por ela. Tanto ele como a sogra.
Até me vieram as lágrimas aos olhos!
Por um lado sinto-me impelida a vendê-la para poder comprar outra e fazer tudo outra vez, mas por outro...dá-me cá um aperto!
Acho que vou exagerar no preço para eles não a quererem comprar...
Ainda não dormimos lá nem uma noite...nem posso dizer: "Fui tão feliz ali!"...
SNIF! SNIF!...

7 comentários:

mindrica disse...

... eu bem te disse que era esse o caminho! Írias recuperar caravanas, uma de cada vez como se fosse "O PROJECTO" e que depois vendias.

... deixa alguma nostalgia, certo!!! Pensa bem... tenho de ir depressa atender o teu convite de ir ver essa "menina" porque posso correr o risco de ela já não estar na terra dos Charales.

... aliás, até tinha em mente se não a alugavas para a malta ir de férias (isso poderia interessar-me, embora que o Sr. cá de casa preferir acompar à séria).

Pensa bem... poderá ser o ínicio de mais um de tantos "mega projectos" em que te envolves e dá asas.

Kiss
Mindrica

mindrica disse...

Nota:
Desculpa a escrita (escrever "a correr" dá nesta vergonha).

Silvia Mota Lopes disse...

deixa lá compras outra....e mais outra e mais outra e daqui a pouco tens que decorar um IATE para navegares no alto mar...:)
Ainda bem que não dormiste . nem podes dizer "fui feliz ali...." ainda te custava muito mais...não achas?
Não tarda temos outra caravana cheia de vida:)
beijinhos doces

Silvia Mota Lopes disse...

deixa lá compras outra....e mais outra e mais outra e daqui a pouco tens que decorar um IATE para navegares no alto mar...:)
Ainda bem que não dormiste . nem podes dizer "fui feliz ali...." ainda te custava muito mais...não achas?
Não tarda temos outra caravana cheia de vida:)
beijinhos doces

Silvia Mota Lopes disse...

Não sei como ficou em duplicado...deve ser das insónias!:)

Calos disse...

;-)
Giras!...
Sim, os bens materiais não contam para nada. O que conta é o que nos aquece o coração.
Minderica: eu não te alugo a caravana, eu EMPRESTO de muito boa vontade!

Anónimo disse...

NAO VENDASSSSSSSSSS

Rache