sexta-feira, 4 de abril de 2014

EL'HÁ COISAS Q'M'INERVAM!!!

Ah, e tal, porqu'o governo agora está a sortear um carro a quem pede faturas, mas é um carro de alta cilindrada e as inspeções custam muito caro e o imposto de circulação também custa muito caro, e é um roubo e tá mal e mais não sei o quê...
Ok.
Mas é um SORTEIO. Quem tiver a SORTE de lhe calhar o carro, não é obrigado a aceitá-lo.
E se o aceitar não é obrigado a ficar com ele.
E quem não quiser que lhe saia o carro, pode sempre não pedir faturas com número de contribuinte.
Se o carro lhes saísse no Preço Certo ou na Farinha Amparo, estava muito bem, mas sorteado pelo governo já não pode ser...
Ora, ide-vos...

7 comentários:

Fenix disse...

De um governo espera-se que faça a gestão do erário público de tal forma que, qualquer cidadão sinta o dever e a necessidade de pagar os seus impostos porque terá o retorno desses impostos bem aplicados no bem comum. O que em Portugal não é o caso. Daí que o governo tenha necessidade de atrair com um isco o pagamento de impstos...

Feridas disse...

Sim, tens razão. E a obrigação dos contribuintes é pagarem os seus impostos. Eu acho a cena do carro uma parvoíce, o que me enerva é que, com tanta coisa com que reclamar neste país, as pessoas andem é preocupadas com a cilindrada do carro...

wolfinho disse...

... taxear :)

Tens toda a razão, agora o carro tem um custo de manutenção elevado, olha se me sair a mim fico super contente e não o devolvo.

quanto a deveres, tanto tem o governo de governar bem, e ai nas eleições é k se fazem as escolhas, como os cidadão deviam ter o brio de pedir sempre facturar.

Venha lá o carro que eu não critico :)

Anónimo disse...

Olha eu ponho-o à venda no mesmo dia ! Pv

el che disse...

Eu assino por baixo.
Isto é tudo uma canalha que até com carros oferecidos - que são mesmo oferecidos! - arranjam maneira de arranjar confusão e andar a chatear que tem custos de manutenção (que já agora estão bem empolados pelos miseráveis dos jornais). que não é ético, que é isto, que é aquilo, etc..

ps: tou como o Wolfinho, ele que venha que dou-lhe bem uso.

Carolina Silva disse...

Há uns tempos na Alemanha, perguntei a um conhecido, alemão, o que achava dos portugueses e a resposta dele deixou-me a reflectir desde aí.
"Os portugueses queixam-se muito" disse-me ele.
E de facto, apercebo-me que é uma grande verdade.
Até há bem pouco tempo achava que era só eu e os mais próximos de mim que éramos rabugentos ou estávamos simplesmente todos descontentes.
Afinal parece que é mal geral.
Eu acho que o português é simplesmente um inconformado, mas daqueles que pouco ou nada faz para mudar isso. Portanto, rabuja.
E quanto ao carro, penso que se o ganhasse, visto que é um carro bastante bom até, talvez o vendesse e comprasse algo mais humilde (vulgo, mais em conta, em termos de manutenção)Eheheh! Apenas mais uma nota, parabéns pelo blog e pelo artigo na revista LIVE IKEA (que foi o que me remeteu aqui).
CSilva

Anónimo disse...

O governo devia de estar preocupado em executar bem o trabalho que lhe compete em vez de andar a oferecer carros, independentemente da cilindrada, com o meu dinheiro!